O bom de amar

Um dia contarei todos os dias que passei a teu lado, todos os minutos em que tive o prazer de te chamar namorado (talvez na altura chamar-te-ei marido), todos os segundos que fui feliz a teu. Contarei aos nossos filhos, netos, bisnetos o quão foi bom acordar a teu lado, adormecer a teu lado, os nossos projectos falhados, as vitórias partilhadas, como tu eras (és) lindo em novo, como foi tão bom ver-te envelhecer e continuar-me apaixonar-me por ti sem qualquer reticência. Olhar para ti e ver-te sorrir foi uma das benções que a vida me deu (aí como sou grata, tão grata por isso). Porém, tudo na vida muda e sabes que mais? Na realidade nada nos mudou, nada deixou de ser puro, genuíno e simples. Daqui a muitos anos direi que aprendi, desaprendi, vivi, desiludi-me, apaixonei-me, fui feliz, fui grata, fui injusta, fui sincera, fui ingénua, fui correcta, fui incorrecta, fui amiga, fui mulher, fui mãe, fui um ser humano com muitos defeitos e, espero também com muitas qualidades mas, sabes meu amor, nunca me esquecerei de como foi bom amar-te, de como é bom amar-te. 



Sejam felizes, xoxo - A Maria do Mar 🐚 

0 COMENTÁRIOS:

Publicar um comentário

My Instagram